PT – Sumários

Doentes críticos com Covid‐19 internados em hospitais americanos têm mortalidades significativas, mas variáveis de hospital para hospital

Referência: Bhatraju PK, Ghassemieh BJ et al. Covid‐19 in Critically Ill Patients in the Seattle Region ‐ Case Series. NEJM doi:10.1056/NEJMoa2004500. Análise do estudo: série de 24 casos de doentes com COVID‐19 internados em UCIs de hospitais da área de Seattle, Washington. Os doentes foram avaliados com os dados disponíveis a 23 de Março de … Continue reading Doentes críticos com Covid‐19 internados em hospitais americanos têm mortalidades significativas, mas variáveis de hospital para hospital

Administração de plasma convalescente trouxe benefícios para doentes com COVID‐19 e insuficiência respiratória grave (ARDS). Os resultados são preliminares mas promissores

Referência: Shen C. et al. Treatment of 5 Critically Ill Patients With COVID‐19 With Convalescent Plasma. JAMA. 27 de Março de 2020. doi:10.1001/jama.2020.4783 Análise do estudo: a 20 de Janeiro de 2020, foram seleccionados 5 doentes (idades entre 36 e 65 anos, 2 mulheres) do Shenzhen Third People’s Hospital (Shenzhen, China) com COVID‐19 e insuficiência … Continue reading Administração de plasma convalescente trouxe benefícios para doentes com COVID‐19 e insuficiência respiratória grave (ARDS). Os resultados são preliminares mas promissores

O impacto de uma quarentena pode ser devastador em termos da saúde mental dos indivíduos em isolamento. A situação torna‐se ainda mais grave nos profissionais de saúde. Os efeitos globais podem persistir durante muito tempo e o seu impacto é imprevisível, já que nunca na história da Humanidade se colocaram em quarentena pessoas saudáveis (e em tais números)

Referência: Brooks S, Webster R, Smith L et al. The psychological impact of quarantine and how to reduce it: rapid review of the evidence. The Lancet. 2020(Fev 26);395(10227):912‐920. doi:10.1016/s0140‐6736(20)30460‐8 Análise do estudo: esta revisão seleccionou 3.166 estudos sobre o impacto psicológico de doentes em quarentena, dos quais 24 foram incluídos na análise final. Estes estudos … Continue reading O impacto de uma quarentena pode ser devastador em termos da saúde mental dos indivíduos em isolamento. A situação torna‐se ainda mais grave nos profissionais de saúde. Os efeitos globais podem persistir durante muito tempo e o seu impacto é imprevisível, já que nunca na história da Humanidade se colocaram em quarentena pessoas saudáveis (e em tais números)

Para ser utilizada com segurança na prática clínica, a administração de remdesivir em doentes com doença grave COVID‐19 carece de estudos clínicos de maiores dimensões e mais fidedignos

Referência: J. Grein, N. Ohmagari, D. Shin, et al. Compassionate Use of Remdesivir for Patients with Severe Covid‐19. NEJM. Abril 2020. doi: 10.1056/NEJMoa2007016 Análise do estudo: este estudo de coorte retrospectivo – financiado pela Gilead – analisou 53 doentes com infecção grave confirmada pelo SARS‐CoV‐2, aos quais foi administrado remdesivir (inibidor da polimerase de RNA … Continue reading Para ser utilizada com segurança na prática clínica, a administração de remdesivir em doentes com doença grave COVID‐19 carece de estudos clínicos de maiores dimensões e mais fidedignos

O benefício do encerramento de escolas como medida de redução de transmissão de SARS‐CoV‐2 deve ser contrabalançado com o resultante absentismo do trabalho de profissionais de saúde

Referência: Bayham J.,Fenichel EP. Impact of school closures for COVID‐19 on the US health‐care workforce and net mortality: a modelling study. The Lancet Public Health. 3 de Abril de 2020. doi: 10.1016/S2468‐2667(20)30082‐7 Análise do estudo: os autores do estudo desenvolveram um modelo preditivo matemático, baseado em 1,3 milhões de agregados familiares americanos, com o objectivo … Continue reading O benefício do encerramento de escolas como medida de redução de transmissão de SARS‐CoV‐2 deve ser contrabalançado com o resultante absentismo do trabalho de profissionais de saúde

Os lares para idosos são locais de elevado risco para ocorrência de surtos de COVID‐19, com impacto marcado tanto nos residentes como nos trabalhadores

Referência: McMichael T.M. Epidemiology of Covid‐19 in a Long‐Term Care Facility in King County, Washington. The New England Journal of Medicine. 27 de Março de 2020. doi: 10.1056/NEJMoa2005412 Análise do estudo: o estudo relata um surto de COVID‐19 num lar com 130 residentes e 170 trabalhadores em King County (um município de Washington, EUA). O … Continue reading Os lares para idosos são locais de elevado risco para ocorrência de surtos de COVID‐19, com impacto marcado tanto nos residentes como nos trabalhadores

Os inibidores do sistema renina‐angiotensina‐aldosterona (ISRAA) devem continuar a ser administrados em doentes de risco diagnosticados com a infecção COVID‐19

Referência: Muthiah Vaduganathan, Orly Vardeny, Pharm.D., Thomas Michel, et al. Renin–Angiotensin–Aldosterone System Inhibitors in Patients with Covid‐19, March 30, 2020. DOI: 10.1056/NEJMsr2005760 Análise do estudo: estudos pré‐clínicos (em modelos animais) levantaram a questão da segurança na administração dos ISRAA em doentes COVID‐19. No entanto, com base na evidência actual ‐ apesar das questões referentes ao … Continue reading Os inibidores do sistema renina‐angiotensina‐aldosterona (ISRAA) devem continuar a ser administrados em doentes de risco diagnosticados com a infecção COVID‐19

Em doentes COVID‐19, a idade é um factor fundamental na determinação do risco, já que está directamente ligada à presença de doença mais grave, à necessidade de hospitalização e à mortalidade

Referência: Verity R, Okell L, Dorigatti I et al. Estimates of the severity of coronavirus disease 2019: a model‐based analysis. The Lancet Infectious Diseases. 2020. doi:10.1016/s1473‐3099(20)30243‐7 Análise do estudo: com base nos dados de 24 doentes falecidos e de 165 recuperados na China, os autores criaram um modelo estatístico com o objectivo de estimar a … Continue reading Em doentes COVID‐19, a idade é um factor fundamental na determinação do risco, já que está directamente ligada à presença de doença mais grave, à necessidade de hospitalização e à mortalidade

Fora da província de Hubei, a epidemia de COVID‐19 foi controlada durante menos de 3 semanas, fruto das medidas impostas de isolamento social e de um reconhecimento mais precoce dos sinais e sintomas da doença

Referência: Zhang J, Litvinova M, Wang W, Wang Y, Deng X, Chen X, et al. Evolving epidemiology and transmission dynamics of coronavirus disease 2019 outside Hubei province, China: a descriptive and modelling study. Lancet Infect Dis. 2020 Apr 2. pii: S1473‐3099(20)30230‐9. doi: 10.1016/S1473‐3099(20)30230‐9. Análise do estudo: Este estudo recolheu dados de 8579 casos Covid‐19 positivos … Continue reading Fora da província de Hubei, a epidemia de COVID‐19 foi controlada durante menos de 3 semanas, fruto das medidas impostas de isolamento social e de um reconhecimento mais precoce dos sinais e sintomas da doença

Características clínicas e laboratoriais que poderão sugerir um pior prognóstico em doentes infectados com COVID‐19

Referência: Chen T, Wu D, Chen H, et al. Clinical characteristics of 113 deceased patients with coronavirus disease 2019: retrospective study BMJ 2020; 368 :m1295. doi: 10.1136/bmj.m1295 Análise do estudo: trata‐se de um estudo de coorte retrospectivo que analisou as características clínicas de 799 doentes com COVID‐19 do Tongji Hospital, em Wuhan, China. Os autores … Continue reading Características clínicas e laboratoriais que poderão sugerir um pior prognóstico em doentes infectados com COVID‐19

Quando infectadas pelo COVID‐19, as grávidas de termo parecem apresentar um quadro clínico semelhante às não grávidas, sem prova de transmissão viral aos seus filhos

Referência: Chen H, Guo J, Wang S, Luo F, Yu X, Zhang W et al. Clinical characteristics and intrauterine vertical transmission potential of COVID‐19 infection in nine pregnant women: a retrospective review of medical records Lancet 2020;395:809–15 doi.org/10.1016/S0140‐6736(20)30360‐3 Análise do estudo: este é um estudo retrospectivo inicial que analisa o curso da infecção por COVID‐19 … Continue reading Quando infectadas pelo COVID‐19, as grávidas de termo parecem apresentar um quadro clínico semelhante às não grávidas, sem prova de transmissão viral aos seus filhos

A utilização terapêutica da cloroquina e/ou hidroxicloroquina (CQ/HCQ) na infecção pelo COVID‐19 não está demonstrada em ensaios clínicos e deverá aguardar melhor evidência científica

Referência: Chloroquine and hydroxychloroquine: should these drugs be used to treat COVID‐19? Análise do estudo: este estudo é uma revisão científica desenvolvida pelo grupo do Center for Evidence Based Medicine de Oxford, publicado no seu site (https://www.cebm.net/covid‐19/) a 25 de Março. Os autores informam que existem vários estudos in vitro (investigação básica em culturas virais) … Continue reading A utilização terapêutica da cloroquina e/ou hidroxicloroquina (CQ/HCQ) na infecção pelo COVID‐19 não está demonstrada em ensaios clínicos e deverá aguardar melhor evidência científica

Em comparação com os adultos, as infecções por SARS‐CoV‐2 em crianças são mais ligeiras e, na maior parte dos casos, assintomáticas.

Referência: Lu, J. Zhang, Y.Y. Li, and D. Liu et al. Correspondence: SARS‐CoV‐2 Infection in Children. 18 de Março de 2020, NEJM.org. doi: 10.1056/NEJMc2005073 Análise do estudo: os autores deste estudo avaliaram 1.391 crianças internadas no Hospital Pediátrico de Wuhan, na China, entre 28 de janeiro e 26 de fevereiro de 2020. Do total de … Continue reading Em comparação com os adultos, as infecções por SARS‐CoV‐2 em crianças são mais ligeiras e, na maior parte dos casos, assintomáticas.

Existe pouca evidência de qualidade sobre métodos de barreira para travar a propagação de vírus respiratórios, mas a lavagem das mãos, isolamento dos casos e uso de máscaras/equipamentos nos hospitais parecem ser eficazes. Este estudo não incluiu doentes com o SARS‐CoV‐2

Referência: Jefferson T, Del Mar CB, Dooley L, Ferroni E, Al‐Ansary LA, Bawazeer GA, van Driel ML, Nair S, Jones MA, Thorning S, Conly JM. Physical interventions to interrupt or reduce the spread of respiratory viruses. Cochrane Database of Systematic Reviews 2011, Issue 7. Art. No.: CD006207. Análise do estudo: Trata‐se de uma revisão sistemática … Continue reading Existe pouca evidência de qualidade sobre métodos de barreira para travar a propagação de vírus respiratórios, mas a lavagem das mãos, isolamento dos casos e uso de máscaras/equipamentos nos hospitais parecem ser eficazes. Este estudo não incluiu doentes com o SARS‐CoV‐2

Indivíduos infectados pelo SARS‐CoV‐2 e não documentados laboratorialmente parecem estar envolvidos na disseminação de uma grande proporção de casos da doença.

Referência: R. Li et al. Substantial undocumented infection facilitates the rapid dissemination of novel coronavirus (SARS‐CoV2) Science (2020). Análise do estudo: neste estudo os autores estimaram a prevalência e a contagiosidade de indivíduos infectados por SARS‐CoV‐2 mas não documentados, com o objectivo de perceber a prevalência total e o potencial pandémico da doença. Para tal, … Continue reading Indivíduos infectados pelo SARS‐CoV‐2 e não documentados laboratorialmente parecem estar envolvidos na disseminação de uma grande proporção de casos da doença.

Dados obtidos no navio de cruzeiro Diamond Princess sugerem que, com base num modelo estatístico, cerca de 18% dos doentes infectados por SARS‐CoV‐2 poderão ser assintomáticos

Referência: Mizumoto Kenji, Kagaya Katsushi, Zarebski Alexander, Chowell Gerardo. Estimating the asymptomatic proportion of coronavirus disease 2019 (COVID‐19) cases on board the Diamond Princess cruise ship, Yokohama, Japan, 2020. Euro Surveill. 2020;25(10):pii=2000180. Análise do estudo: após terem sido registado casos de doença por COVID‐19 entre os seus passageiros, o cruzeiro Diamond Princess, com 3711 passageiros … Continue reading Dados obtidos no navio de cruzeiro Diamond Princess sugerem que, com base num modelo estatístico, cerca de 18% dos doentes infectados por SARS‐CoV‐2 poderão ser assintomáticos

Inquérito clínico no Reino Unido e nos Estados Unidos realça a falta de informação e os mitos e crenças sobre a infecção pelo SARS‐CoV‐2

Referência: Pascal Geldsetzer. Knowledge and perceptions of COVID‐19 among  the general public in  the United States and  the United Kingdom: a cross‐sectional online survey. doi:10.7326/M20‐0912 Análise  do  estudo:  os  autores  seleccionaram  6.000  pessoas  do  Reino Unido  e  dos  EUA  (50‐50)  da  base  de  dados  da  Prolific Academy (uma plataforma de recrutamento de doentes/pacientes para estudos … Continue reading Inquérito clínico no Reino Unido e nos Estados Unidos realça a falta de informação e os mitos e crenças sobre a infecção pelo SARS‐CoV‐2

Doentes infectados com SARS‐CoV‐2 e com doença cardíaca incidente têm pior prognóstico durante o internamento hospitalar

Referência: S Shaobo, Q Mu, S  Bo et  al. Association  of  cardiac  injury with mortality  in  hospitalized  patients with  COVID‐19  in Wuhan, China. JAMA Cardiol Publicado online a 25 de Março de 2020. doi:10.1001/jamacardio.2020.0950 Análise  do  estudo: Foram analisados  416 doentes  (mediana da idade  64 anos,  51% mulheres) internados por SARS‐CoV‐2  no Renmin Hospital da … Continue reading Doentes infectados com SARS‐CoV‐2 e com doença cardíaca incidente têm pior prognóstico durante o internamento hospitalar

Os primeiros casos de infecção pelo SARS‐CoV‐2 tiveram origem num mercado em Wuhan, mas os seguintes foram devidos ao contacto directo entre pessoas infectadas e não infectadas

Referência: Qun Li, Xuhua Guan, Peng Wu, et al. Early transmission dynamics in Wuhan, China, of novel coronavirus–infected pneumonia. NEJM Jan 31 2020 DOI: 10.1056/NEJMoa2001316 Análise do estudo: Neste estudo foram analisados os primeiros 425 casos confirmados de infecção pelo SARS‐CoV‐2 em Wuhan,  China. Foram incluídos  três grupos de  doentes,  com  base no momento de … Continue reading Os primeiros casos de infecção pelo SARS‐CoV‐2 tiveram origem num mercado em Wuhan, mas os seguintes foram devidos ao contacto directo entre pessoas infectadas e não infectadas

Existem factores clínicos que permitem identificar precocemente pior prognóstico em subgrupos de doentes infectados com o SARS‐CoV‐2

Referência: Zhou F, Yu T, Du R et al. Clinical course and risk factors for mortality of adult inpatients with COVID‐19 in Wuhan, China: a retrospective cohort study. Lancet March 9 2020. doi:10.1016/s0140‐6736(20)30566‐3 Análise do estudo: Estudo coorte retrospectivo que procurou comparar evolução clínica e factores de risco associados a mortalidade por SARS‐CoV‐2 em doentes … Continue reading Existem factores clínicos que permitem identificar precocemente pior prognóstico em subgrupos de doentes infectados com o SARS‐CoV‐2

Achados clínicos iniciais dos grupos infectados com SARS‐CoV‐2 na China

Referência: Wu Z, McGoogan JM. Characteristics of and Important Lessons From the Coronavirus Disease 2019 (COVID‐19) Outbreak in China Summary of a Report of 72 314 Cases From the Chinese Center for Disease Control and Prevention. JAMA, 24 de Fevereiro de 2020. doi:10.1001/jama.2020.2648 Análise do estudo: O estudo avaliou uma série de 72.314 casos de … Continue reading Achados clínicos iniciais dos grupos infectados com SARS‐CoV‐2 na China

Em doentes graves infectados com SARS‐CoV‐2 a combinação lopinavir‐ritonavir não foi eficaz, mas parece ser possível esperar que ‐ em estudos futuros de maiores dimensões e duração ‐ estes agentes possam vir a demonstrar benefícios

Referência: B. Cao, Y. Wang, D. Wen, W. Liu, Jingli Wang, G. Fan, L. Ruan, B. Song, Y. Cai, M. Wei, D. Zhang, C. Wanget et al. A trial of  lopinavir–ritonavir  in  adults  hospitalized  with  severe  Covid‐19.  New  Eng  J  Med,  20  de  Março  de  2020.  doi: 10.1056/NEJMoa2001282 Análise do estudo: Trata‐se de um ensaio … Continue reading Em doentes graves infectados com SARS‐CoV‐2 a combinação lopinavir‐ritonavir não foi eficaz, mas parece ser possível esperar que ‐ em estudos futuros de maiores dimensões e duração ‐ estes agentes possam vir a demonstrar benefícios

Definições de infecção pelo SARS‐CoV‐2 para vigilância epidemiológica e intervenção

Referência: Global surveillance for COVID‐19 disease caused by human infection with the 2019 novel coronavirus. WHO Interim guidance 27 February 2020. Análise do  estudo: Este documento  fornece orientação aos Estados Membros da OMS sobre a implementação da vigilância global da doença de COVID‐19, através das seguintes definições: CASO SUSPEITO: A) um paciente com doença respiratória … Continue reading Definições de infecção pelo SARS‐CoV‐2 para vigilância epidemiológica e intervenção

O SARS‐CoV‐2 (COVID‐19) é estável em diversas superfícies ‐ variando entre 50 mn (cobre) e 6,8 h (plástico e aço inoxidável) ‐ confirmando o seu padrão oral de infecciosidade

Referência: Doremalen Nv, Bushmaker T, Morris DH, Holbrook MG, Gamble A, Williamson BN et al. Aerosol and surface stability of SARS‐CoV‐2 as compared with SARS‐CoV‐1. New Engl J Med, March 17. DOI: 10.1056/NEJMc2004973 Análise do estudo: o objectivo principal deste estudo foi a caracterização da estabilidade do SARS‐CoV‐2 em aerossóis e superfícies variadas, comparando‐o com … Continue reading O SARS‐CoV‐2 (COVID‐19) é estável em diversas superfícies ‐ variando entre 50 mn (cobre) e 6,8 h (plástico e aço inoxidável) ‐ confirmando o seu padrão oral de infecciosidade

Nos casos de síndrome da insuficiência respiratória aguda (ARDS) por SARS-CoV-2 verifica-se uma resposta inflamatória extensa a nível pulmonar, sem alterações claras a nível hepático e cardíaco

Referência: Xu Z, Shi L, Wang Y et al. (2020). Pathological findings of COVID-19 associated with acute respiratory distress syndrome. The Lancet Respiratory Medicine. doi:10.1016/s2213-2600(20)30076- Análise do estudo: Neste artigo foram investigadas as características patológicas de um caso de um homem de 50 anos com infecção severa com SARS-CoV-2 após exposição em Wuhan, com recurso … Continue reading Nos casos de síndrome da insuficiência respiratória aguda (ARDS) por SARS-CoV-2 verifica-se uma resposta inflamatória extensa a nível pulmonar, sem alterações claras a nível hepático e cardíaco

A mediana do período de incubação para o COVID-19 é de 5 dias e quase todas as pessoas apresentam sintomas até 12 dias após a infecção

Referência: Lauer S, Grantz K, Bi Q, et al. The incubation period of coronavirus disease 2019 (COVID-19) from publicly reported confirmed cases: estimation and application. [published online March 10, 2020] Ann Intern Med. doi:10.7326/M20-0504 Análise do estudo: Estudo descritivo e analítico das características demográficas de 181 casos confirmados e reportados com infecção por SARS-CoV-2 na … Continue reading A mediana do período de incubação para o COVID-19 é de 5 dias e quase todas as pessoas apresentam sintomas até 12 dias após a infecção